quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Flores do cerrado

Em 2009, conheci Pirenópolis, uma cidade em Goiás, fundada no século XVIII. Está a 150km de Brasília e é um ótimo passeio. Mas o que me chamou a atenção foram as flores. Fiz uma trilha no Parque Estadual dos Pirineus e registrei essas maravilhas. Fiz o painel abaixo para um trabalho da faculdade e resolvi aproveitá-lo aqui no blog.


domingo, 22 de julho de 2012

Grafite

Gosto de ficar olhando os grafites que têm naquele túnel no final da Av. Paulista (adoro quando o nome não me vem à cabeça) e gostaria de um dia fazer aquele trajeto a pé, com muita calma. Mas sempre que passo por aí ou estou com muita pressa para chegar à USP, ou estou com muita pressa para chegar à Paulista (entenda-se a pressa como uma busca desesperada por comida ou banheiro).

sábado, 21 de julho de 2012

Mais 25!

Não sou fã da 25 de março, mas minha mãe e minha irmã sim! Pelo menos tem as lojas de biju, comida árabe e muitos locais para fotografar!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Olhando para o céu

Junho é época de aniversários e fomos para Ubatuba celebrar 3! Na volta, acho que depois de comer muito cachorro quente, brigadeiro, bolo salgado, bolo comum, etc, eu estava completamente relaxada e viajando muito dentro do carro.
Não conseguia parar de olhar para as nuvens e pensar em como gostaria de estar num avião, decolando, passando por cada camada...

Nesse momento, estávamos na estrada Ubatuba-Taubaté, na altura de São Luiz do Paraitinga.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Museu da Casa Brasileira

Ainda postando as fotos atrasadas, em abril fui ao Museu da Casa Brasileira. É um dos poucos museus em São Paulo que abriram suas portas para exposições de moda.
Ele é um museu sobre cultura material, especializado em design.
Está localizado na Faria Lima, esquina com a Cidade Jardim, e a mansão, da década de 40, foi erguida por Fábio da Silva Prado, ex-prefeito de nossa querida cidade.
Quem quiser conhecer mais, acesse aqui.


Quando fui, estava tendo uma exposição sobre ciganos. Montaram uma tenda no jardim para mostrar como eles vivem.



Piso do banheiro, original.

O banheiro da esposa de Fábio Prado, um luxo!

Adorei a perna dessa cômoda do século XVIII. Chama-se perna de valete!

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Tristeza que não sai de mim...

Comecei a ir para a escola com 4 anos, no prézinho do Caetano de Campos.
Lembro até hoje do meu primeiro dia, o nome da professora era Socorro. Lembro que tinha uma malinha para apoiar na cadeira, vermelha, com um desenho da Xuxa, minha mãe que fez e tenho até hoje guardado. Lembro dos livros e da roupa que usava. Das cantigas que aprendi lá, não conhecia muitas músicas populares, aprendi outras em casa. Lembro do parquinho, ainda posso vê-lo da janela do apartamento, mas é uma pena que não seja mais o mesmo.
Por que a escola está tão abandonada? Por que fecharam o prézinho? Virou um tremendo de um terreno baldio, com plantas gigantescas (não limpam o jardim há muito tempo), depósito de drogado (já vi imbecis pulando o muro para ficar fumando maconha ou usar outras porcarias lá).
Tristeza define tudo!

Ao fundo, vemos o prédio do prézinho. Saudades...